Terapia da Fala nas dificuldades de Aprendizagem da Leitura/Escrita: De que estamos a falar?



A Terapeuta da Fala Nicole Agrela participou nas Jornadas de Terapia da Fala da ULSLA, onde partilhou a sua experiência pessoal e de equipa, na área das perturbações da Leitura e da Escrita.


Em cada sala de aula pode existir pelo menos um aluno que, apesar de ter um QI não verbal adequado à sua faixa etária, não consegue aprender a ler e a escrever por dificuldades de linguagem. Estes dados demonstram que as dificuldades de linguagem vão ter um impacto crucial nas aprendizagens escolares (leitura e escrita) e, consequentemente, repercussões a nível social, emocional e, futuramente, profissional. O terapeuta da fala tem um papel fundamental na prevenção, avaliação e intervenção das dificuldades existentes ao nível da linguagem oral e escrita.


A Perturbação do Desenvolvimento da Linguagem é uma alteração de linguagem de carácter neurobiológico e permanente que atinge 3% a 7% das crianças. A intervenção precoce do terapeuta da fala poderá minimizar o impacto destas dificuldades na linguagem oral e, consequentemente, na linguagem escrita.


Torna-se determinante capacitar e orientar os cuidadores e agentes educativos na aplicação e generalização das estratégias, facultadas em sessão de terapia da fala, em todos os contextos do dia-dia da criança.



111 visualizações0 comentário