Tem dúvidas sobre a alimentação do seu bebé? A Terapeuta da Fala Ana Cláudia Lopes responde às dúvid


A introdução da alimentação complementar pode ser um desafio para os pais, sejam eles de primeira viagem ou até pais mais experientes. O pediatra diz que a introdução dos sólidos deve ser feita de uma maneira, mas a avó diz que deve ser de outra, até porque “contigo foi assim que fiz e tu estás aqui de boa saúde”. Contudo, esta etapa do desenvolvimento do seu bebé é uma das mais importantes, com repercussões que podem durar até à vida adulta.


Desta forma, vamos tentar responder às questões mais comuns colocadas pelas mamãs e papás que nos procuram.

1 – Quando é que posso começar a introduzir a alimentação complementar?

As mais recentes recomendações nacionais e internacionais apontam para a amamentação exclusiva até, pelo menos, aos 4 meses, sendo prolongada, sempre que possível, até aos seis meses de idade. O leite materno é o melhor alimento que pode dar ao seu filho. Todavia, se este não se encontra disponível, seja porque razão for, não se sinta culpada! Uma alimentação adequada e variada, é o suficiente para fornecer todos os nutrientes necessários ao seu bebé.

2- Qual a melhor altura do dia para a introdução de um alimento novo?

A manhã é uma ótima altura para a introdução de um alimento novo, sendo que a maior parte dos bebés, se encontra com mais fome nesta altura do dia. Para além disso, tem o resto do dia para estar atenta a qualquer sintoma de reação alérgica.

3 – Qual a quantidade de comida ideal que o meu bebé deve comer a cada refeição?


Em primeiro lugar, cada bebé é um bebé. Tal como num adulto, há dias que vai comer mais e outros dias menos. Estas mudanças de apetite, podem estar relacionadas com a erupção dos dentes, com o estadio de desenvolvimento ou qualquer outro fator externo. Para além disso, nunca se esqueça que o seu bebé é isso mesmo: um bebé. Se para os adultos, uma banana é algo ingerido sem grande esforço, para um bebé de nove meses, será uma verdadeira façanha!

4 – Posso dar água ao meu bebé nos copos de transição ou não é benéfico para ele?


Os habituais copos de transição NÃO são a melhor opção para o seu bebé. Infelizmente, esses copos foram pensados para facilitar a vida aos pais e não para beneficiar os bebés.

Apesar de o seu chão ficar imaculado, este tipo de copo prolonga o padrão de deglutição imaturo do seu bebé, impedindo-o de ganhar mais competências a este nível. Não quer o seu bebé com uma língua forte, rápida e precisa? Então utilize um copo normal ou recortado, ou, se o seu bebé tem mais de nove meses, troque o copo de transição habitual, por um com palhinha (desde que a palhinha seja curta!).

5 – O meu bebé não come nada às refeições. Estou a fazer alguma coisa de errado?

A mãe é a melhor pessoa para perceber se há algo de errado com o seu filhote. Às vezes, pequenas coisas fazem uma grande diferença. Será que o bebé já está preparado para iniciar a ingestão de alimentos sólidos (por. ex.: BLW) ou é melhor começar pela sopa? Será que ele está sentado numa posição favorável? Será que a colher com que lhe dou a sopa não é demasiado grande para a sua boca? As respostas a estas perguntas não são taxativas e carecem de alguma observação e reflexão. Procure conhecer melhor o seu bebé a este nível. Observe bem a sua língua, as suas bochechas e as suas mãos e cabeça. De certeza que vai descobrir muita coisa!

Contudo, se o seu bebé apresentar comportamentos de evitação à comida de forma repetitiva e prolongada ao longo do tempo, sem razão aparente, contacte o seu médico responsável. Ele poderá encaminha-la para uma avaliação em Terapia da Fala de forma a esclarecer todas essas dúvidas.

O Terapeuta da Fala é um dos profissionais responsáveis pela avaliação e intervenção nas dificuldades de alimentação.

Para mais informações ou marcação de consulta clique aqui.

www.speechcare.pt

#Alimentação #Criança #TerapiadaFala #Amamentação #AnaCláudiaLopes

50 visualizações

+351 917188185


Avenida Combatentes 43 A, 1600 Lisboa

7º Piso

© 2017 Speechcare