Dia Mundial da Dislexia




Neste início de ano lectivo, Nicole Agrela, terapeuta da fala e directora do projecto SpeechCare Schools, lançou a Consulta de Leitura e Escrita, na clínica de Lisboa.


Durante esta semana, que coincide com a Semana da Dislexia, publicámos no nosso website, um conjunto de artigos que explicam de que forma estas consultas podem ser fundamentais para que as crianças que se deparam com dificuldades de aprendizagem possam, o mais rápida e sustentadamente possível, ultrapassá-las e acompanhar os restantes colegas, num início de percurso escolar bem-sucedido.


Iniciámos a semana com o artigo “1º Sinais de alerta na identificação de eventuais dificuldades de aprendizagem”, seguido do artigo “O Papel do Terapeuta da Fala”, e, finalmente, de “Como ajudar as crianças a progredirem nas suas aprendizagens”. Os artigos apontaram estratégias concretas para identificação de dificuldades e para promover a aprendizagem, de forma divertida e instrutiva, em casa ou na escola.


É direccionado tanto para famílias como para a comunidade educativa e foi escrito pela terapeuta da fala, Nicole Agrela.


O artigo de hoje, dia 10 de Outubro, celebra o Dia Mundial da Dislexia, diferenciando-a das Perturbações do Desenvolvimento da Linguagem (PDL), que requerem abordagens distintas por parte dos profissionais de Terapia da Fala.


Segundo a Associação Internacional de Dislexia (2003) “a dislexia é uma incapacidade específica de aprendizagem, de origem neurobiológica. É caraterizada por dificuldades na correção e/ou fluência na leitura. Estas dificuldades resultam de um Défice Fonológico inesperado, em relação às outras capacidades cognitivas e às condições educativas. Secundariamente podem surgir dificuldades de compreensão leitora que podem impedir o desenvolvimento do vocabulário e dos conhecimentos gerais”.


A dislexia requer uma intervenção especializada por profissionais de terapia da fala, devidamente preparados. No entanto, é também fundamental utilizar este dia para chamar a atenção de que, na nossa prática clínica, são infelizmente mais comuns do que gostaríamos, os casos de crianças erradamente diagnosticadas como disléxicas, que, na realidade, apresentam uma Perturbação do Desenvolvimento da Linguagem (PDL).


Essa imprecisão no diagnóstico acarreta consequências prejudiciais para a criança e para as suas famílias, que em vez de receberem um reforço terapêutico para lidar com os obstáculos que, de facto, enfrentam, trabalham na direcção errada.


As sessões direccionadas para indivíduos disléxicos são diferentes daquelas realizadas para indivíduos com PDL e vice-versa. Um diagnóstico correcto é crucial pois ditará o tipo de intervenção especializada a realizar, minimizando o impacto que que poderá ter nas aprendizagens escolares, e que, quanto mais cedo for iniciado, melhor.


Avaliação especializada – Consulta de Leitura e Escrita


O Terapeuta da Fala é o responsável por avaliar e intervir nas diferentes componentes da linguagem. Sendo a Dislexia (défice na componente fonológica) e a PDL (défice na componente morfossintática e/ou semântica e/ou pragmática e/ou fonológica) perturbações com alterações em diferentes domínios da linguagem, a intervenção do Terapeuta da Fala será necessariamente distinta.


A Consulta de Leitura e Escrita que dirijo (na clínica SpeechCare, em Lisboa), atenta aos tipos distintos de dificuldades que a crianças atravessa, enquadrando-a devidamente na fase de aprendizagem em que situa, proporcionando estratégias de intervenção personalizadas e adequadas.


Nicole Agrela,


Terapeuta da Fala, Coordenadora do SpeechCare Schools e da Consulta de Leitura e Escrita, Doutorada em Ciências da Cognição e da Linguagem pela Universidade Católica Portuguesa

213 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo